Facebook Blog - Fiquemforma

O que é Desporto?

Raparigas, Clube, Desporto, Grupo

Em que situações é que podemos considerar estar perante uma actividade a que possamos chamar desporto? Quais os seus elementos estruturantes? Entre outras questões que possam ser pertinentes ao conceito de desporto.

Segundo Bernard Gillet (1961:18) , para que a palavra desporto tenha uma noção mais concreta, e seja aceite por mais autores, é necessário que a actividade que se quer designar por desporto, tenha nela própria a reunião de três elementos: o jogo, a luta e a actividade física intensa.

Futebol, Jogo, Competição, Público

Jogo

Primeiro que tudo o desporto deverá sempre conservar as suas virtudes lúdicas de modo a satisfazer as necessidades profundas dos homens, “O homem não é completamente homem senão quando joga” .

Segundo Huizinga , o jogo é caracterizado como uma acção livre, isto é, só joga quem tem vontade própria para tal, sendo uma actividade destituída de interesses materiais.

Uma ideia fundamental da teoria deste autor é que a cultura nasce no jogo, assumindo um papel de relevo, uma vez que promove o conjunto de relações que os indivíduos estabelecem entre si, contribuindo para a estruturação da sociedade e ao desenvolvimento da cultura. No caso do Atletismo e segundo este autor entende-se que assuma função social e uma capacidade criadora da cultura visto ser um jogo solitário, uma vez que é a presença do outro e a sua relação com ele que nos permite sermos melhores a qualquer nível: físico, intelectual, moral e afectivo. Quando maior for a tensão provocada pelo próprio jogo, maior é o desenvolvimento das capacidades físicas, morais e intelectuais, intensificando a vida do atleta, passando a fazer parte da civilização, elevando-se até ao nível cultural.

É notório nesta definição do conceito de desporto o aspecto da satisfação que advém da prática desse mesmo jogo, mas apesar desta definição e segundo Roger Callois é necessário classificar os vários tipos de jogo, ou seja, o homem ao entrar no jogo, apesar de o fazer por satisfação, esta poderá ser de várias naturezas.

Assim, estamos a falar em termos da psicologia dos vários jogadores, mais precisamente as atitudes psicológicas que os levam a optar por um ou outro desporto. Existem, segundo Roger Callois, 4 tipos: Agon, Alea, Mimicry, Ilinx.

O Agon consiste na ambição de triunfar unicamente graças ao mérito, numa competição regulamentada, supondo um treino persistente, implicando disciplina e perseverança.

O atletismo é enquadrado nesta classificação como um jogo do tipo Agon. Assim, surge-nos como uma competição e rivalidade que determinado tipo de proezas, supondo um treino persistente, implicando disciplina e preserverança, aproximando-se portanto do conceito de desporto que pressupõe um treino persistente.

A Alea é a demissão da vontade a favor de uma espera ansiosa e passiva definida pela sorte. Ou seja, é um jogo oposto ao Agon, onde não há decisão por parte do jogador sendo o único interesse do jogador a arbitrariedade do acaso.

No caso do Atletismo, apesar de não ser uma modalidade de sorte, por vezes os atletas possuem vários interesses que advêm da sorte, como exemplo temos, o factor do vento quando o atleta pretende bater um recorde, atingir um mínimo para uma competição, o atleta para além de contar com o seu rendimento físico e psicológico também necessitará de ter sorte em apanhar pouco ou nenhum vento de modo que as suas marcas sejam homologadas. Outro factor poderá ser o sorteio das eliminatórias numa prova de velocidade, em que poderá acontecer uma situação em que um atleta faça uma marca pior que outro atleta e no entanto consiga passar à final, ou seja, por exemplo numa prova em que passam à final os 2 primeiros de cada série e os 2 melhores tempos, um atleta que fique em segundo numa série passa directamente, mesmo que tenha pior tempo do que um atleta que tenha ficado nos últimos lugares na sua série.

Concluímos assim, que no Atletismo, não sendo a intenção principal dos atletas contar com a sorte, estes poderão por vezes ter todo o interesse em beneficiar dela.

A Mimicry é o gosto de revestir uma personalidade diferente, que supõe a aceitação temporária de uma ilusão, num universo fechado, e por vezes imaginário consistindo na interpretação de um personagem e na adopção do seu respectivo comportamento.

Neste caso podemos constatar que por vezes alguns atletas adoptam alguns comportamentos próprios quando entram na competição, sendo que estes, permitem que os atletas entrem num universo só seu e, de certa forma, acreditam que obtêm melhor rendimento.

O Ilinx consiste na busca da vertigem, consiste em disturbar o equilíbrio, e a percepção inerente ao nosso organismo. Existe assim um desejo de pânico e de evasão de ordem biológica do nosso próprio físico.

Pensamos que neste tipo de classificação poderemos enquadrar os saltadores com vara de qualquer nível, apesar de que quem se inicia nesta disciplina poderá sentir mais estes efeitos devido ao medo provocado pelas características inerentes à própria disciplina.

Em conformidade, é preciso ter em conta que o desporto é diferente do jogo, sendo que o jogo é um dos elementos do desporto, que tem um papel civilizador, alargando o âmbito das relações humanas.

Luta

Os mais fortes sempre procurando subjugar os mais fracos, os mais capazes pela força, a ânsia de dominar os demais, reuniam-se em grupos para, juntos, melhor conseguirem os seus objectivos. Já os homens primitivos se entregavam às actividades musculares na luta diária contra os seus semelhantes.

Foi esta combatividade evidente nas linhas anteriores que os gregos conseguiram manter dentro de regras, não permitindo que os excessos e os exageros destruíssem o desporto.

Assim, o desportista enquanto joga, “em vez de evitar as dificuldades, o desportista procura-as. Sem esta preocupação constante de sustentar uma luta, não há, não pode haver desporto.”
Esta luta pode-se verificar no Atletismo nas mais variadas disciplinas que o compõem, ou seja, o atleta luta contra o peso para efectuar os diversos lançamentos, contra o tempo nas corridas, entre outros.

Actividade física intensa

Quanto ao terceiro elemento, da actividade física intensa, este remete-nos para a divisa “citius, altius, fortius”. Esta é a divisa do desportista que P.e Didon deu um dia aos seus alunos, reunidos em associação desportiva, divisa que o Comité Olímpico adoptou para si: “Mais depressa, mais alto, mais forte”
Segundo Bernard Gillet (1961), “é pela intensidade do esforço físico, mais do que pela sua natureza ou pelas suas regras que se poderá avaliar se um determinado exercício físico deve ser considerado como desporto” .

Apesar de se terem delineado estes três elementos para uma concepção de desporto aceite por todos, ainda não foi possível chegar a um consenso por parte de todos. A concepção que se aproximará mais será a, “o desporto é uma luta e um jogo.”

Autor: Professor David Inácio