Facebook Blog - Fiquemforma

Exercício, alimentação e hidratação

Interrogação, sinais de transito, porque, o que

Acontece-nos muitas vezes ao tentarmos perceber os hábitos dos nossos clientes nas primeiras sessões, muitas vezes logo na primeira avaliação física identificarmos ideias pré feitas em relação aos hábitos de alimentação e hidratação em que os alunos apresentam enormes resistências para identificar o que os levou à situação de excesso de peso e obesidade.
Perguntas que costumamos fazer:
Hidratação
– Quanta água bebe por dia?
Resposta típica: «Bebo imensa água»
Nova Pergunta: Isso em litros é quanto? Bebo um litro a litro e meio todos os dias.
Ora, se estamos a falar de uma mulher com 70 Kg, as recomendações são de 1 litro por casa 30 kg de peso, neste caso para estar hidratada teria de beber 2,5 litros por dia.
Geralmente, as pessoas ficam espantadas e resistem muito a esta informação e dizem-nos que não conseguem beber tanta água. A questão que se coloca é que se não estivermos devidamente hidratados estamos sempre a sobrecarregar o organismo e assim estamos sempre a destruir tecido muscular e fica muito mais difícil acelerar o organismo para conseguirmos perder gordura corporal. O treino nunca pode ser um acto isolado, é muito importante mas não vai resolver por si só os erros cometidos na alimentação e na hidratação.
Devemos sublinhar que é bastante comum a primeira reacção ser “eu bebo imensa água”, portanto, de um modo geral as pessoas não bebem água suficiente e as que bebem alguma (por volta de 1 litro/dia) estão convencidas que já bebem imensa água, porém não conhecem quais são as suas verdadeiras necessidades e não têm ideia de quais são as recomendações propostas pela comunidade científica.
Alimentação
É também bastante comum ouvirmos as pessoas com excesso de peso e obesidade dizerem:
«como muito pouco»
«À noite só como sopa»
Quando perguntamos o que comeu no dia anterior percebemos que:
– Não tomou o pequeno-almoço, ou então comeu um galão com pão branco e manteiga,
– Fazem 3 refeições por dia, comendo calorias em excesso para retardar a fome,
– Saltam refeições, não fazendo os lanches da manha e tarde, prejudicando seriamente o metabolismo,
– Comem bolachas ou outras guloseimas para tapar os “ratinhos” que vão aparecendo,
– Não comem proteínas suficientes,
– Comem hidratos de carbono a mais,
– Têm uma memória sempre muito recente da última vez que comeram um doce.
Relativamente ao pequeno-almoço, quando as pessoas nos dizem que não tomam o pequeno-almoço perguntamos de imediato quando foi a última refeição do dia anterior. É comum dizerem-nos que foi o jantar por volta das 21 horas. Ou seja saltando o pequeno-almoço, vamos admitir que a primeira refeição do dia é à hora do lanche da manha, pelas 10h da manha. Significa que houve uma privação de alimentos de 13 horas. É muito tempo sem alimentos e é sabido que nestas situações a forma que o nosso organismo encontra de manter o equilíbrio é através do recurso ao tecido muscular, o que é péssimo, visto que a massa muscular vai sendo reduzida e por outro lado o metabolismo dos lípidos vai ficando cada vez mais preguiçoso levando ao aumento de peso.

Obesidade, habitos alimentares, inactividade fisica, sedentarismo

Soluções “Mágicas”
Na verdade existe um desconhecimento muito grande sobre as necessidades proteicas, onde normalmente as pessoas não sabem sequer quantos gramas precisam por dia, nem quantos gramas ingerem, o que é preocupante, visto que as proteínas são uma peça chave no que diz respeito ao bom funcionamento do sistema imunitário.
A nossa sociedade passou a viver tudo demasiado rápido. Os fenómenos que englobam alimentação, exercício e hidratação não são propriamente os assuntos que fazem com que a generalidade das pessoas pare para pensar. Existe hoje um mecanismo psicológico que se institucionalizou que faz com que as pessoas que têm algumas preocupações com a sua saúde e composição corporal procurem respostas instantâneas, medicamentos mágicos para tirar a barriga, cremes anti celulite e que paralelamente se afastem do que identifica o problema e que seja uma solução para ultrapassar o excesso de peso e obesidade.
Existem também propostas de treinos de alta intensidade que dizem às pessoas que basta treinarem 5, 10 ou 15 minutos para terem resultados. Estas propostas iludem as pessoas que rapidamente aderem a estas soluções mágicas, aumentando a frustração, sem atacar o problema de forma consequente.
Da nossa parte vamos continuar o nosso caminho de dizer a verdade as pessoas e efectivamente já conseguimos ajudar muita gente a ultrapassar os obstáculos que não permitiam atingir resultados, seja de redução de massa gorda seja de aumento do tónus muscular.
No nosso blogue temos outros artigos que falam especificamente de cada uma destas dimensões de uma forma mais exaustiva.
Boas leituras!