Facebook Blog - Fiquemforma

Actividade Física e Composição corporal

Composição corporal, atleta, treino, fisiologia

Só é considerada actividade física quando existe o envolvimento de pelo menos 2/3 da massa muscular. Normalmente considera-se a musculatura dos membros inferiores, da bacia para baixo para definir os 2/3.
Quando fazemos bicicleta, natação ou corrida estamos a fazer trabalho cardiovascular.
Quando fazemos bicípite ou tricípite, isoladamente estamos a fazer trabalho local. Esta situação só muda quando cruzamos trabalho de perna com trabalho de tronco.
O treino tem efeitos incríveis no corpo humano. Aqui damos alguns exemplos de adaptações cardiovasculares.
No ventrículo esquerdo:
Aumento do ventrículo esquerdo, sem aumento da espessura do ventrículo, nem do septo e aumento do calibre das artérias.
Na rede capilar:
– Passa a existir mais irrigação sanguínea, os capilares multiplicam-se.
– Aumenta a força contráctil do miocárdio (musculo cardíaco).
– Em termos celulares as mitócondrias aumentam em número e tamanho, melhorando assim a resposta ao esforço físico.

O é actividade física?
É todo o trabalho que requer dispêndio energético.
Um passeio relaxante na praia é actividade física mas tem um baixo dispendio energéctico.
O exercício físico tem características repetitivas, existe uma intenção de subir a frequência cardíaca e de fazer contracções musculares, consequentemente existe dispêndio energético que leva ao controlo da composição corporal.

O Desporto também é actividade Física, contudo é mais organizado, tem quadros competitivos, regulamentos, é desenvolvido em recintos perfeitamente delineados com características próprias, tem uma clara importância social e cultural.

Todos estes conceitos ajudam-nos a perceber que por vezes chamamos Desporto à Actividade Física.
No seguimento destas ideias apresentamos a definição de Saúde utilizada pela organização mundial de saúde. «Completo bem-estar físico, mental e social.» Ou seja, saúde não é só a ausência de doença, é uma definição um pouco mais abrangente e coloca a aptidão física como um factor de saúde. Na nossa opinião a aptidão física pode ser determinante para atingirmos bem-estar mental e social.

Aptidão cardiovascular (VO2 Máximo)
Menos de 35 ml de O2 por kg/m para raparigas, para rapazes é 42 ml o2 kg/m, quando os valores para ambos os géneros são iguais ou inferiores a estas referências temos uma aptidão cardiorespiratória baixa.
Quando produzimos energia (ATP) estamos quentes produzimos calor, não somos animais de sangue quente, a utilização de oxigénio e a produção de energia têm uma relação, nós não produzimos energia à custa do oxigénio, mas à custa de diferentes combustíveis. As proteínas, hidratos de carbono e as gorduras são parte integrante desse processo. Sabendo que as proteínas têm uma função não tão energética, mas estrutural, plástica, de constituintes que são indispensáveis para as acções motoras inerentes à actividade. Vamos a exemplos concretos! Ao gastarmos combustível, como por exemplo quando enchemos o depósito do automóvel andamos 200 km, o carro aumentou de temperatura e gastou combustível, o peso o carro diminuiu. Com o organismo humano passa-se a mesma coisa, nós utilizamos substratos energéticos e diminuímos de peso durante a actividade.

Composição corporal
Normalmente parte-se do pressuposto que o quilograma de massa corporal do homem é igual ao quilograma de mulher, assim como entre os mais novos e mais velhos, entre diferentes etnias, o que não corresponde à verdade.
Este pressuposto é um pressuposto que contém um erro de aproximação, como é evidente “igualdades não são iguais”, felizmente para nós porque a nossa existência depende da maior percentagem de massa gorda do género feminino e vice versa. Por razões hormonais as mulheres só atingem maturação sexual quando chegam a 20/23% de massa gorda. Só a partir destes valores é que existem condições para acontecer a monarca e é por isso é que as pessoas muito magras só têm a primeira menstruação muito mais tarde. Esse atraso tem implicações na saúde óssea. Descobriu-se que atletas da patinagem artística, ginástica chegavam aos 20, 21, 22 anos e tinham esqueletos de mulheres de 80 anos já com osteoporose. Em função desta situação os quadros competitivos foram alterados, neste momento só se admite competição a partir dos 16 anos.

A composição corporal tem várias especificidades e efectivamente quando sujeitamos o corpo humano a treino intenso existem alterações e adaptações fisiológicas que conduzem a uma tipificação do tipo de composição corporal em consequência dos hábitos e da modalidade que se pratica. Existe inclusivamente um tipo de postura, de caminhar, em função da modalidade. Dando o exemplo do atletismo, é muito fácil perceber quando estamos perante um velocista ou um saltador, é comum andarem aos saltinhos.
Naturalmente que ao longo deste artigo falámos de transformações físicas e fisiológicas que ocorrem apenas em pessoas que treinam vigorosa e intensamente durante períodos alargados de tempo, de forma regular.
Na Fiquemforma guiamo-nos sempre pelo que a sabedoria da Fisiologia do Esforço nos dá. Os personal trainers da Fiquemforma tentam sempre informar os clientes de modo a que os possam de facto responsabilizar pelas suas próprias mudanças e sucessos ao nível do treino e ao nível da saúde.